segunda-feira, 11 de maio de 2015

O SOM DO RUÍDO




    O Filme "O Som do Ruído" de 2010, Amadeus Warnebrig, um policial sem o menor ouvido musical, vem de uma família respeitada no mundo da música. Ele terá que perseguir e pegar um grupo de anarquistas que espalham o terror na cidade usando tons musicais. 
O tema central do filme é mostrar o potencial musical de objetos comuns do dia-a-dia tidos geralmente como inanimados, mudo. Ao longo do filme podemos ver performances de músicos que procuram extrair ritmos, percussões e harmonias de situações e de instrumentos inusitados que se encontram em hospitais, construções, indústrias, escritórios, entre outros.
       Como forma de material pedagógico, vale pensar:


  • É possível trabalhar o filme em sala de aula ?
  • Quais conteúdos podem ser abordados ?
  • Que metodologias ?


Para mais informações sobre o filme:


http://filmow.com/o-som-do-ruido-t53641/

sexta-feira, 1 de maio de 2015

Arte Sonora



                 A partir da arte moderna a fronteira entre as linguagens da arte foi alterada, gerando uma hibridização delas nas novas produções de arte. Na fronteira entre a Música e as Artes Visuais se localiza uma nova manifestação de arte que vem a ser chamada de Arte Sonora. Nessa manifestação acontece uma mistura dos elementos som, tempo, espaço e imagem.
            Arte Sonora transcende a ideia de organizar elementos musicais em um objeto artístico, pois nela são inclusos elementos extra musicais que não são utilizados com frequência na produção de música tradicional, além de que a visualidade, a performance, a espacialidade e a plasticidade da obra são levadas em consideração pelos artistas desse campo. Não há uma forma exata de delimitar o que é Arte Sonora, porém ao decorrer da produção dessa nova manifestação artística foram surgindo categorias – sondscupture, soundesign, soundscape e instalações sonoras.

  •   Soundscupture – existem duas maneiras de se produzir uma escultura sonora:

- Pode-se produzir uma escultura que por si só produza algum tipo de som;
Esse tipo de obra precisa de uma ação para que ela funcione. Nesse caso a ação pode ser de ação natural como o vento, por exemplo, ou por interação com o espectador. Os artistas Rebekah Wostrel e Ted Coffee trabalham com esse tipo de escultura sonora como pode ser visto nesse vídeo da obra  Ping


                        Obra Ping dos artistas Rebekah Woltrel e Ted Coffee



- Pode-se construir através de um som, que pela sua vibração, amplitude e frequência manipulados podem dar origem a um elemento escultórico.
O projeto Bring Color to Life, proposto pela agência publicitária Dentsu em parceria com o fotógrafo Linden Gledhill. As esculturas sonoras foram geradas a partir de um alto-falante/caixa de som, onde foi colocada uma placa fina de plástico e sobre ela gotas de tinta. A media que a frequência, a amplitude e  a frequência foram alteradas, se produziu várias formas com a tinta que foram registradas em fotografia. Seguem imagens dessa produção: 






  •   Soundesign: ou desenho de som é processo técnico e criativo de manipulação dos sons de um filme, uma peça de teatro, de um concerto ou gravação de música e outros projetos multimídias. Um exemplo dessa área é o cineasta brasileiro Cao Guimarães, onde em sua obra História do Não Ver era sequestrado por pessoas quando estava vendado, o artista registrava esses sequestros através de uma câmera e então só restavam sons e imagens distorcidas do processo. Essa obra gerou um livro, que é descrito pelo artista nesse vídeo. E foi feito um vídeo pelo artista com as imagens e sons desses sequestros que resultou na obra O Grivo .

  •   Soundscape: ou paisagem sonora, é o termo criado por M. Schafer são os sons que acontecem, são típicos e característicos de um determinado local, e que segundo Schafer estão passando despercebidos pelas pessoas. M. Schafer juntamente com outros pesquisadores da Simon Fraser University no Canadá formaram o Soundscape World Project com a intenção de estudar um estudo interdisciplinar a respeito dos ambientes acústicos, melhorar e modificar esses ambientes, educar estudantes, pesquisadores e o público em geral, e publicar materiais que servissem como guia para estudos futuros. 

  •   Instalações Sonoras: surgiu a partir das instalações artísticas que são produções voltadas para uma experiência sensorial mais completa do público e que mexem com o sensorial do público. . Aos poucos elementos sonoros foram sendo inseridos na produção de arte, a medida em que os artistas propuseram o uso mais abrangente do espaço, do contexto e do tempo nas instalações. Na 30° Bienal de Arte Contemporânea de São Paulo, a artista americana MaryanneAmacher trouxe em suas obras Microphoneistallation uma exploração a percepção do som no espaço, no tempo e no corpo do espectador. 
  • Microphoneistallation - Maryanne Amacher

            Em muitas obras de Arte Sonora a interação com o público é o que faz a obra acontecer. Além disso a iluminação e o próprio espaço passam a ser uma parte importante integrante da obra. O espaço deixa de ser meramente o lugar que a obra vai habitar durante a exposição, passando a dialogar com a obra.
            O tempo na Arte Sonora também é algo que é alterado, pois não existe um começo, meio e fim como nas salas de concerto. Isso acontece conforme cada espectador, conforme o tempo que ele dedica para apreciar a determinada obra. Também são muitas as produções de Arte sonora que dialogam com as novas tecnologias como suporte para a produção da obra.

Fonte:
CAMPESATO, Lílian. Arte Sonora: uma metamorfose das Musas. 2007. 173 f. Dissertação de Mestrado, Universidade de São Paulo, São Paulo. 2007.
CAMPESATO, Lílian; IAZZETTA, Fernando. Som, Espaço e Tempo na arte sonora. XVI Congresso da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Música (ANPPOM). Brasília – 2006. 

Sites

quarta-feira, 29 de abril de 2015



         No ano de 2015, o PIBID Música/Arte está preparando um projeto para ser aplicado no primeiro semestre deste mesmo ano, nos Colégios Estaduais Bibiana Bitencourt e Leni Marlene Jacob. O Projeto contempla os temas de Arte Conceitual e Arte Sonora, que serão adaptados conforme as necessidades de cada ano e turma.
            A Arte Conceitual será abordada de forma que os alunos questionem o que é arte, e o que pode ser arte, e também para mostrar aos mesmo que a arte contemporânea fala de temas do nosso dia a dia.
            A Arte Sonora será utilizada como base para a compreensão da Arte Conceitual. Serão utilizados artistas da Arte Sonora para exemplificar o tema para os alunos e ampliar o repertório deles sobre a produção de arte atual. Além disso, serão utilizados alguns desses exemplos para experimentação dos alunos de como os artistas articulam diferentes materiais e poéticas para produção de suas obras, através de um processo de criação.
            O projeto está na fase final de produção, e logo estará disponível aqui no blog do PIBID Arte, e também será disponibilizado mais material sobre os temas desse projeto.